skip to Main Content
contato@academiadeletrasdobrasil.org.br

Ler, Contar e mudar a história!

Contar história é narrar fatos ou situações que aconteceram com alguém em lugares, tempos, épocas distantes ou presentes. Acrescento que ouvir ou ler histórias é viajar no próprio imaginário conduzido pela criatividade de alguém. A história desperta boas lembranças e favorece a aprendizagem.

Contar ou ler histórias pode ser mais educativo do que uma sociedade pode imaginar e pode ressignificar o relacionamento de famílias e de comunidades inteiras. A história lida ou contada estimula o pensamento, o imaginário, a criatividade e a inteligência emocional da criança. Diferentes emoções são experimentadas durante a contação de histórias e a criança entende, interpreta e reinterpreta seu mundo a partir do que ouve, aprende e cria novas possibilidades para si e para os que estão em sua volta.

É o que chamamos de leitura de mundo feita pela criança, desde bem cedo. Como Paulo Freire disse: “A leitura de mundo precede a leitura da palavra”.

Em Israel, passar a tradição do povo, através da narração, era um fator de sobrevivência. As histórias eram contadas para que, porventura, o povo não se esquecesse de sua fé e de sua cultura: uma geração deveria zelar pela tradição recebida de seus pais.

Em Israel, conta-se a história para manter viva a tradição e aqui, no Brasil, conta-se a história para falar de mudança. A mudança de uma história que estamos escrevendo.

E, hoje, meu apelo é para os nobres Acadêmicos: Vamos contar ou ler uma história para essa nova geração esperando que ela interprete, reinterprete, como agente de mudança e, reconstrua um mundo melhor do que o que temos pra contar.

Edna Barbosa

Pedagoga e Escritora
Membro Vitalício ALAC-BR